Economia Transportes

Caminho-de-ferro: A grande rede europeia está no bom caminho

20 outubro 2011
Presseurop
La Vanguardia

La Vanguardia, 20 outubro 2011

No dia 19 de outubro, a Comissão apresentou o seu projeto de integração de redes de transportes europeias. Com um montante financeiro de 37,7 mil milhões de euros, este prevê a modernização das infraestruturas e a “racionalização dos transportes transfronteiriços” até 2030. Em cada país, o comunicado foi interpretado segundo as consequências que terá a nível nacional. Deste modo, La Vanguardia pode declarar em manchete que “a Europa escolhe o Mediterrâneo”, evocando o corredor ferroviário ao longo da costa, desde a fronteira franco-espanhola a Algeciras, no sul de Espanha. O diário sublinha que a inclusão na rede transeuropeia de transportes gerará 20% do financiamento do projeto, cujo custo total está estimado em 19 mil milhões de euros. Eis a razão por que “o corredor mediterrâneo é uma vitória”, lê-se no editorial do diário catalão, que realça ainda que o princípio segundo o qual qualquer linha ferroviária deve passar por Madrid “foi corrigido”. “Impôs-se o bom senso”, acrescenta La Vanguardia: 40% do PIB do país provém das suas regiões mediterrâneas. Na Estónia, Eesti Pävaleht reconhece no projeto “uma clara autorização” para a nova “Via-férrea Báltica”, a linha que deverá juntar a Estónia à fronteira polaco-lituana, passando pela Letónia. Este projeto, apoiado pela Estónia e a Lituânia, “parece adequar-se perfeitamente às condições exigidas por Bruxelas”, escreve o diário estónio, que observa ao mesmo tempo que é “a primeira vez que a União Europeia concede montantes tão importantes para apoiar projetos de transporte que não servem apenas para satisfazer as necessidades de um único Estado-membro”. Para o jornal, a concretização da “Via-Férrea Báltica” marca igualmente o fim do projeto do TGV entre Riga e Moscovo, apoiado pelo antigo presidente da Letónia Valdis Zatlers e contestado pelo primeiro-ministro indigitado Valdis Dombrovskis, e verifica o afastamento da Letónia em relação à Rússia.