A UE e o mundo A UE no mundo

Suécia: Os dois jornalistas, o ministro e o petróleo

18 outubro 2011
Presseurop
Svenska Dagbladet

Svenska Dagbladet, 18 outubro 2011

O caso está a gerar grande debate na Suécia. Hoje, 18 de outubro, deverá começar em Adis Abeba, na Etiópia, o processo dos dois jornalistas suecos acusados de terrorismo. E “por causa dos jogos políticos, os suecos arriscam-se a 40 anos de prisão”, lamenta o Svenska Dagbladet, que acrescenta que “a Etiópia quer fazer deste caso um exemplo”. Johan Persson e Martin Schibbye foram presos no dia 1 de julho enquanto investigavam as atividades petrolíferas e as violações dos direitos humanos em Ogaden, uma região onde entraram com a ajuda da Frente Nacional de Libertação de Ogaden (FNLO). As negociações para a sua libertação foram conduzidas pelo ministro dos Negócios Estrangeiros sueco, Carl Bildt. Mas o ministro, que foi membro do conselho de administração da Lundin Oil, uma empresa petrolífera com interesses na Etiópia, tem sido muito criticado pela sua falta de empenho na defesa dos dois jornalistas. “O nosso ministro dos Negócios Estrangeiros, em geral, que fala muito, mas faz pouco, comenta aquele diário. De facto, o que querem realmente dizer os discursos suecos sobre os direitos do Homem e os milhões de coroas dos contribuintes suecos para ajuda à Etiópia? Se não somos capazes de lutar pela liberdade de imprensa e pela vida dos dois jornalistas suecos, de maneira aberta e agressiva, de que mais nos podemos orgulhar?”